Monday, February 05, 2018

CZEść, KRAKÓW! ( + AUSCHWITZ) - CITY GUIDE


DE BRUXELAS PARA CRACÓVIA
De Amsterdão regressamos a Bruxelas e partimos no dia seguinte de manhã com destino ao aeroporto Charleroi para apanharmos o voo para Cracóvia (voo esse que nos custou 15€, btw :p).
A verdade é que nem procuramos grandes alternativas de transporte, chamamos imediatamente um uber quando vimos que a viagem até ao hotel ficava por menos de 10€!


ESTADIA
Também em Cracóvia ficamos alojados num apartamento: o Avesa Luxury Apartments que, apesar de não ser muito grande, foi para mim o mais bonito dos apartamentos. Gostei de todos, mas a decoração deste era a que ia mais de encontro ao meu gosto - a varanda com vista para um terraço  coberto de neve também contribuiu para que o apartamento roubasse o meu coração.
Por mais incrível que pareça, este apartamento foi também o mais barato de todos onde ficamos. Tudo em Cracóvia é mais barato do que aquilo a que estamos habituados. :)
Os dois únicos aspetos menos positivos foram o facto de haver apenas um quarto (um dos casais dormiu no sofá cama, na sala) e o facto de não terem onde guardar as nossas malas, após o check out, no dia em que fomos embora - questão que conseguimos resolver - já vos explico mais à frente como.
A localização do apartamento era bastante boa também e havia um mini-mercado mesmo ao lado da entrada do apartamento.


TRANSPORTE
Em Cracóvia não usamos outro método de transporte além do Uber. Ficava realmente em conta e é obviamente cómodo entrar e sair exatamente onde queremos, pelo que nem nos demos ao trabalho de procurar outras alternativas :)

PARA VISITAR 
O único must-see point para nós, em Cracóvia, era Auschwitz. De resto, andámos um pouco à deriva. Deixámo-nos ir, sem grande destino e sem grandes planos. Passeamos pelas ruas, e fomos parar ao bairro judeu de Kazimierz - não conseguimos encontrar os seus famosos grafittis, mas a verdade é que estava muito frio e não procuramos com o maior dos afincos!
Visitamos também a Praça do Mercado Principal que é só LINDA (onde fica a Basílica de Santa Maria e diversos outros monumentos), o Wawel Royal Castle e a Praça dos Heróis do Gueto (que foi local de partida de muitos judeus para os campos de concentração e onde encontramos hoje diversas cadeiras em metal, em homenagem!).
MUITA coisa ficou por visitar nesta cidade tão bonita!
PRAÇA DO MERCADO PRINCIPAL

WAWEL ROYAL CASTLE

PONTE PEDESTRE FATHER BERNATEK


PARA SENTIR 
Mal chegamos a Cracóvia (por volta da hora do almoço), pousamos as coisas no apartamento e fomos em busca de algum lugar perto, para enchermos a barriga. Não tivemos de andar muito até darmos de caras com o restaurante Pod Wawelem. Logo por aí ficamos com a impressão de que íamos gostar de Cracóvia :p Funcionários extremamente simpáticos, pratos bem servidos, bons e... baratos! Os rapazes pediram um prato com diversos tipos de carnes (cada prato dava à vontade para duas pessoas) que ficou apenas por 7,50€ cada! Ficamos todos de boca aberta!
Experimentamos ainda os Pierogis na Pierogarnia Krakowiacy e eu fiquei super fã (fez-me lembrar comida italiana, portanto obviamente que adorei :p)
Só não conseguimos experimentar as Zapiekankas, que são umas baguetes abertas com diversos tipos de ingredientes - desconfio que eu ia amar, portanto tenho de voltar para provar :p
PIEROGIS


AUSCHWITZ-BIRKENAU
Tínhamos planeado ir a Auschwitz numa excursão. Acontece que não compramos nada com antecedência e quando o tentamos fazer no dia anterior... nicles!
Aconselharam-nos a ir na mesma e a comprar os bilhetes lá.
Partindo do centro de Cracóvia, é uma viagem de cerca de 70km, que acabou por ser bastante bonita, uma vez que estava tudo branquinho pelo caminho. Mais uma vez alugamos um carro (75€, aluguer de 24h) e lá fomos nós, sem bilhetes!
Chegamos por volta das 12h e disseram-nos que teríamos de esperar até às 13h para podermos entrar. Chegada à hora fomos para a fila para comprar os bilhetes, mostramos os nossos cartões de cidadão e deram-nos os bilhetes. Sem pagarmos nada! Ficamos um bocado confusos, sem saber se não nos cobraram por esquecimento ou se é mesmo assim (ainda hoje continuamos sem saber, portanto se alguém me puder esclarecer, agradecia xD). O certo é que entramos sem guia, que não era o que tínhamos planeado, mas que acabou por nos permitir ver tudo ao nosso ritmo e sentir as coisas com o nosso vagar. Por outro lado, houve com certeza pormenores que nos escaparam e andamos muito tempo "perdidos". Nunca pensei que Auschwitz fosse tão grande! Quando demos por nós já lá estávamos dentro há mais de 3h e ainda havia tanto para ver. Acabamos por apressar o resto da "visita", porque ainda queríamos ir a Birkenau e as visitas acabavam às 16:30h, hora a que anoitece.
Quanto ao que vimos e sentimos em Auschwitz e Birkenau... Ver as fotos das pessoas que por lá passaram (com data de nascimento, data de chegada ao campo de concentração e data da morte)  nas paredes é um murro no estômago. Os sapatos, os óculos, as malas. As celas dos condenados à morte à fome e por asfixia. As standing cells. A parede de execução. A linha do comboio que os levava até lá.
Não dá para explicar. Só lá indo. E nem lá indo conseguimos ter uma mínima ideia do que lá se passou.
Dica: Agendem a visita com antecedência (aqui) e vão com tempo, para não terem de andar a correr como nós. Guardem um dia inteiro para Auschwitz. E vão a Birkenau também. Não levem mochilas/carteiras grandes - é proibida a sua entrada dentro do campo.
"ARBEIT MACHT FREI" - O TRABALHO LIBERTA. AUSCHWITZ I.

BIRKENAU (AUSCHWITZ II) 


RANDOM
- Em Cracóvia percebemos pela primeira vez o que era frio a sério. Mais concretamente no campo de concentração de Birkenau, quando começou a anoitecer. MUITAS camadas de roupa, nomeadamente camisolas interiores térmicas e leggings cardadas, são aconselhadas :p
- Quase tudo em Cracóvia é bastante em conta, comparando com Portugal. O hotel, os restaurantes, o Uber... No entanto, achamos que nos supermercados os preços eram semelhantes aos de cá.
- Tivémos uma enorme dificuldade na comunicação, em encontrar quem soubesse falar inglês. No entanto, ao contrário do que sentimos em Bruxelas, notávamos um esforço em tentar compreender-nos.
- Estou com alguma dificuldade em lembrar-me dos nomes dos restaurantes e monumentos e afins porque não percebi nada de polaco. Zero mesmo. Nem sequer escrito - a utilização das letras na língua polaca é completamente diferente da nossa - há acentos nas consoantes e tudo - o que torna muito complicado memorizar as palavras! Portanto, falei-vos só naqueles que consegui relembrar com uma pesquisa na internet. Dêem-me um descontinho, please :p
- Na estação de comboio Glowny há lugar para guardarmos as malas - foi assim que resolvemos o problema, depois do checkout ;) Mais pormenores, no próximo post, que este já vai mais que longo.

E então? Ficaram com vontade de visitar Cracóvia? Eu cá tenho vontade de re-visitar, adorei :)
Agora... última paragem: Viena!
B.
SHARE:

13 comments

  1. Estive em Cracóvia há 11 anos, quase 12. Estive lá uma semana e não deu para tudo.
    Cracóvia é mesmo uma cidade espectacular, diria que é a nossa Coimbra.
    Fui a Auschwitz e a Birkenau, com visita guiada e vale mesmo a pena! Também fomos a Zakopane...

    Estou a adorar estes relatos. :)
    beijinhos

    ReplyDelete
  2. Obrigada! Tenho ainda mais vontade de visitar Cracóvia depois deste relato. Aquela foto dos carris do comboio é arrepiante..
    Quanto aos bilhetes para Auschwitz (já que perguntou, vou responder), por aquilo que já pesquisei na net para organizar a visita que eu hei de fazer um dia, são grátis se entrar sem guia. Os bilhetes com guia é que são pagos.
    E que bela surpresa o preço do avião de Bruxelas para Cracóvia!
    Beijinho e obrigada.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Muito obrigada pela informação minha querida. Tinha feito uma pesquisa rápida e apenas tinha encontrado informação sobre visitas guiadas, por isso não tinha conseguido chegar a conclusão nenhuma :)

      Beijinho

      Delete
  3. Fiquei com tanta vontade de ir lá, especialmente porque já andamos cá por casa a falar sobre ir em breve a Auschwitz.
    Quanto ao facto de se pagar, como disseram acima só se paga os guias e é mesmo por questões logísticas e tal. No mesmo dia que foste eu fui a Dachau perto de Munique e também não se paga para entrar no campo, para mim a lógica básica é de que ninguém quer cobrar para se visitar algo que faz parte de uma altura tão negra da história já que são lugares que sã quase de domínio público, logo pagar para visitar um lugar onde tanta gente foi parar forçada e onde morreu, não faria sentido para qualquer governo com o mínimo de "inteligência".

    ReplyDelete
    Replies
    1. Vai Jo! Se puderes, vai!
      Quanto ao resto, estamos habituados a, muitas vezes, pagar por coisas que não deveriam ser pagas. Além disso, quando chegamos lá tudo nos fez sentir e pensar que iria haver lugar a um pagamento, daí termos um pouco confusos! Mas para mim também não faria sentido que se pagasse, precisamente pelo motivo que referes, a não ser que fosse por questões de manutenção do museu! :)

      Delete
  4. I was in Cracow couple years ago and I enjoyed my trip, I was visiting Auschwitz too and it was hard, I feel like taking photos in such places should be banned - lots of people here thinks it's a bit disrespectful because of focusing on photos instead of the meaning of the place and the history. Pierogis are the best!

    ReplyDelete
    Replies
    1. I completely get what you're saying! I saw lots of people taking selfies and smiling and putting up the "V" sign and stuff like that and that kinda made me feel sick. I really think it's a matter of good judgement!

      Delete
  5. Estive lá uns dias antes de ti, percebo bem esse frio. Btw, quando é sem guia não se paga entrada. E os guias fazem a tour a correr por isso não te arrependas. Arrepende te é de não teres comido o zapiekanki, é taooooo bom!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Pois, apesar de, inicialmente, termos ficado um pouco "tristes" por entrarmos sem guia, no final achamos que foi melhor assim!

      Ai, vim embora a pensar no zapiekanki, acredita :p

      Delete
  6. Tenho bastante curiosidade em visitar Auschwitz, será com certeza uma experiência a ter. Além disso nunca pesquisei muito sobre a Cracóvia, mas tirando o frio, tenho muita vontade! :) As fotos todas estão maravilhosas e mesmo em modo "cebola" estavas super gira :P.
    Já tinha visto no teu instagram, a tua tatuagem ficou muito fofa.
    Beijinhos

    Automatic Destiny

    ReplyDelete
  7. Adorei o post!!! Ficou a vontade de ir visitar Cracóvia! Parece ser lindo!!! Imagino como deve ser triste e chocante os campos de concentração! Ainda não sei bem se os consigo visitar! Bjnhosss

    ReplyDelete
  8. Ainda bem que experimentaram o Pod Wawelem, não acredito que não me lembrei de recomendar :o
    O teu post deu-me tantas saudades :') Tenho mesmo de voltar!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olha que foi mesmo por acaso! Estávamos com fome, fomos a pé procurar alguma coisa e paramos ali! E ainda bem que paramos :D

      Se eu fiquei com vontade de voltar, imagino tu! <3

      Delete

© 2016 My kind of joy | All rights reserved.